Política de Adoção - Associação Quatro Patinhas

Os animais resgatados por nós já sofreram muito nas ruas ou com a perda de seu lar. Hoje, são cerca de 400, alojados em nossa sede, em lares temporários ou em processo de adestramento. Quando chegam até nós, fazemos o melhor possível:

- Evitamos ao máximo gaiolas, canis e correntes. Todos têm espaço e passam por uma adaptação.
- Fazemos testes de saúde e os que são resgatados com alguma doença grave são tratados. Não colocamos juntos animais doentes e saudáveis.
- Todos são castrados, vacinados, vermifugados.

Navegando pelos álbuns de nossa página vocês podem ver os milagres que fazemos. Tudo custeado pelos associados, padrinhos, colaboradores e também pela equipe. Nada vem do governo.

Enfrentamos muitas dificuldades financeiras, mas damos o melhor para eles. É uma luta diária, mas conseguimos bons preços na compra de ração super premium e patês para reforço da alimentação dos debilitados.

Todo o processo de cuidar deles, buscar adotantes, responder e-mails e ligar para fazer as entrevistas é feito por poucos voluntários no seu tempo livre, pois têm suas atividades profissionais regulares.

O valor arrecadado com doações é totalmente revertido para os cuidados com os animais. Nenhum integrante da equipe vive disso. Com essa arrecadação pagamos os funcionários que cuidam e medicam grande parte dos animais, compramos, custeamos gastos veterinários, como exames e tratamentos.

Nossa proposta é que os animais tenham uma chance, uma casa, uma família, assim como vocês. Mas o processo de adoção nem sempre é simples como parece.

Não adianta o animal ser adotado por pessoas que já têm animais se eles não forem receptivos a outros animais. Numa situação dessas, o animal adotado pode até matar o animal que já vive com a nova família.

Também não adianta que as pessoas interessadas em adotar abriguem o animal em condições degradantes, prendendo-o a correntes, deixando-o desabrigado na chuva ou sol forte ou permitindo que ele saia às ruas.

Outras preocupações são o compromisso do adotante com a qualidade da alimentação, o cumprimento do calendário de vacinações e a disponibilidade para levar o animal ao veterinário sempre que preciso.

Por terem sofrido tanto, tentamos evitar que esses animais se estressem ainda mais em tentativas de adoção frustradas. O objetivo é que a adoção seja sempre definitiva e segura.

Por isso nossas respostas aos interessados nunca é tão imediata. Precisamos de calma para conversar com os candidatos a adotante e avaliar se o animal em questão tem perfil para aquele lar.

Respondemos centenas de e-mails de interessados. Alguns animais têm dezenas de candidatos. E tudo isso ainda se somam os e-mails de pedidos de ajuda e resgate, que tentamos atender sempre que possível ou divulgar na tentativa de que nenhum caso fique sem solução. Esse trabalho muitas vezes exige que a equipe deixe de dar atenção à própria família ou até de descansar.

Uma das coisas que mais nos faz felizes é a torcida daqueles que acompanham nosso trabalho, além do empenho em compartilhar. Muitas vezes, são vocês que nos colocam em contato com uma boa família.

Por isso, precisamos contar com a compreensão de todos de que é impossível responder a todos os comentários no Facebook. A rede social é fundamental para apresentarmos os animais e tirarmos dúvidas simples, mas a avaliação preliminar a uma adoção exige mais tempo e não é possível estabelecer essa conversa em um post com centenas de comentários.

Sabemos que existe a opção de pegar um animal nas ruas ou recorrer a grupos de proteção com regras de adoção mais flexíveis. Mas consideramos que a política da 4Patinhas é um caminho para que as histórias de nossos animais tenham finais felizes, em lares seguros e com famílias responsáveis.

A acreditamos que essa é a forma correta de trabalhar para que nossos animaizinhos continuem lindos, saudáveis e amados depois de adotados.

Obrigada a todos que nos ajudam a proporcionar tudo isso.

Equipe da 4Patinhas.

 

Última atualização em Sex, 12 de Junho de 2015 16:20